O dízimo hoje

Não poucos cristãos convivem com dúvidas a respeito do dízimo. Tendo em vista a milenares e extensas controvérsias acerca deste assunto, a situação não poderia ser diferente. Assim como a teologia se diverge no que diz respeito à contemporaneidade dos dons, ao livre arbítrio, à predestinação etc., os teólogos têm diferentes visões sobre a aplicação atual do dízimo. Basicamente, existem duas vertentes mais significativas. De um lado, estão os teólogos que compreendem que o dízimo fazia parte da lei pelo fato da nação de Israel ser uma teocracia. Sendo assim, os sacerdotes levíticos atuavam como um governo civil (Levítico 27.30-33). Por outro lado, estão os teólogos que compreendem que o dízimo é anterior à lei e também à própria nação de Israel (Gênesis 14.18-20).

Por esta razão, este texto não tem a menor pretensão de discutir este assunto, ou mesmo de apresentar um ponto de vista e se posicionar em um destes dois lados. Como já foi dito, este assunto tem sido debatido há séculos pela igreja e provavelmente esta discussão não será finalizada nesta era. A proposta deste texto é mostrar que, independentemente se ser ou não uma exigência, o ato dizimar é fundamental para a estruturação, manutenção e bom funcionamento da igreja como instituição terrena.

Antes de prosseguirmos, devemos considerar que o reino de Deus não se resume às instituições religiosas que comumente chamamos “igreja”. Todavia, não podemos nos esquecer que desde o período do Novo Testamento os crentes em Jesus (cristãos) se organizaram de modo formar instituições. Por isso, apesar de não compreenderem a “totalidade do reino de Deus”, se é que podemos expressar desta maneira, as instituições religiosas não são necessariamente algo ruim, nem mesmo anti-bíblicas.

Recentemente, lendo o livro do Neemias, percebi algo no texto Sagrado que me fez refletir na importância de dizimar hoje. O texto é o seguinte: “fiquei sabendo que os levitas não tinham recebido a parte que lhes era devida, e que todos os levitas e cantores responsáveis pelo culto haviam voltado para suas próprias terras. Por isso repreendi os oficiais e lhes perguntei: Por que essa negligência com o templo de Deus? Então eu convoquei os levitas e cantores e os recoloquei em seus postos. E todo o povo de Judá trouxe os dízimos do trigo, do vinho novo e do azeite aos depósitos. Também coloquei homens que eram de confiança, e ficaram responsáveis pela distribuição de suprimentos aos seus colegas” (Neemias 13.10-13).

O contexto desta passagem nos mostra o descaso de toda uma nação que havia acabado de reconstruir Jerusalém, após anos de desolação. Neemias, após todo o trabalho de reconstrução dos muros e restabelecimento da adoração em Israel, retorna ao império persa para continuar servindo o rei Artaxerxes (Neemias 13.6). Porém, quando Neemias retorna à Jerusalém, encontrou todo sistema religioso desamparado. Todos os levitas e responsáveis pelos cultos haviam ido embora, porque as pessoas deixaram de dizimar.

Para dizer a verdade, o Senhor não precisa do dízimo ou das contribuições das pessoas. Pelo contrário, as pessoas são quem precisam se beneficiar do reino de Deus através das instituições religiosas. Mas, para que haja esta instituição é necessário haver contínua contribuição. Eis aí a importância de se dizimar – manter a instituição que existe para abençoar as pessoas e a comunidade na qual está inserida. Inclusive, é exatamente este o sentido do texto bíblico mais utilizado para falar sobre os dízimos: “trazei os dízimos para que haja mantimento em minha casa” (Malaquias 3.10).

Naturalmente, se um levita ou um sacerdote não estiver sendo mantido pela “casa de Deus” à qual ele serve, ele buscará outros meios para sobreviver. Isto implicará na não integralidade do serviço sacerdotal naquele lugar. Foi exatamente isto o que aconteceu no templo na época de Neemias. Os prejudicados não foram outros, senão a própria comunidade, que deixou de ser abençoada pelos serviços do templo. E isto sim, se aplica à igreja no tempo presente. O ato de dizimar, sendo ou não lei, desde o Antigo Testamento, é relacionado com a consciência de manutenção, amparo e preservação da igreja como instituição terrena.

 

Tiago Rocha

 

 

 

 

46 Comments;

  1. Taí, Tiago!
    Um texto simples, longe de ser denominacional e bíblico.
    Uma boa visão acerca desse assunto tão desnecessariamente discutido.
    Ah, se seguissemos o exemplo de Abraão!
    Um grande abraço!
    Obrigado.

  2. A paz irmão , bom segundo a bíblia esse dízimo tirado hoje em dia é Totalmente fora de todo texto e contexto bíblico , primeiro o dízimo era alimento e não dinheiro e era tirado uma vez por ano para alimentar órfão , viúvas e jornaleiro resumindo mendigos , e não adianta a gente dizer ah mas naquela época não existia dinheiro , porque já existia , pois foi com dinheiro que Abraão comprou o túmulo de Sara , segundo, essa tribo levitas foi a única que não recebeu de Deus Posses terrenas para habitar , sendo então escolhida por Deus para ser abençoada pelas onze tribos e abençoadora das três classes de pessoas mencionadas na bíblia , resumindo esse dízimo tirado hoje em dia foi estipulado por Carlos magnum um rei da França ao qual fazia parte do arrocho de Roma contra Israel a saber Também indigência para salvação de seus fiéis ao qual foi estipulado por dinheiro ouro e tudo de valor era obrigado a entregar todo o mês para o papa da época , finalizando eu concordo em sermos mantenedores de um templo onde nós reunimos para a adoração a Deus , mas que cada um contribua segundo suas posses e não segundo a Malaquias 3:10 , pois Deus em Malaquias não estava se referindo a nós sobre o fato de o homem roubar a Deus e sim ao sacerdote levita , pois o mesmo estava vendendo esses alimentos e fazendo riquezas para seu próprio deleite , e a coisa não mudou nos dias de hoje , pastores dissimulados estão estorquindo pessoas com a palavra de Deus o colocando como um deus carrasco que nos amaldiçoada se não dermos o dízimo , eu não sou e não serei dizimista , se não concordar com que falo é só ler deuterionomios 14:22a29 então entenderão se o dízimo é para enriquecer os pastores ou para nós mesmo , Jesus disse errais pois não conheceis As escrituras , agora finalizando a lei não foi abolida mas hoje vivemos pela graça e não pela lei , esse dízimo era um lei cerimonial , onde se via as duas leis cerimoniais e festivais tanto uma como a outra fora abolida para nós nos dias de hoje , É mediante a graça que somos salvos e não pela lei , pois nem os homens do passado a suportaram .

    1. gostei dizimo e biblico temos q dizima para manutencao da casa de Deus. e ajudae os micionarios

  3. a santa paz do senhor Jesus Cristo, meu amado vc só fala do dízimo no Antigo testamento, pq vc não fala do Dízimo do Novo testamento? os Dízimos do Vt, era lei, no Nt não é! hj nós vivendo o Tempo da graça, e não da lei, depois que o véu foi rasgado acabou a lei, por isso vivemos o tempo da graça, na graça não somos obrigado a nada! na lei sim, nós eramos., na graça não! por que em 2º corintios cap 9, ver 7, nós diz que,cada um contribua segundo propós no seu coração, não com tristeza ou por necessidade;porque Deus ama ao que dá com alegria amém? então amado vc deve ensinar as pessoas doarem com alegria e não por obrigação!!! só assim vc verá as obras do senhor prosperá na sua vida, e sua igreja transbordará de benção do Senhor, medite nesta palavra!

  4. Que se mude a forma de arrecadar,sem impor medo,ganância ou barganha.O dízimo por decreto divino foi destinado aos da tribo de Levi.Não sou contra a ajuda financeira,sou contra a essa desobediência Bíblica.Jesus e SEUS apóstolos não deram o dízimo,logo,se SOMOS seus imitadores não devemos fazer o QUE eles não fizeram.
    A Paz.

  5. então não serve a palavra que diz, dai a cesar o que de cesar!
    por ventura darei eu dinheiro a Igreja ou ao templo?
    pelo que eu entendo na bíblia Igreja samos nós.
    se Deus Constrói um templo tudo bem, vamos ter um templo, tenho certeza que Deus nós dará Condições de mante-lo,
    por que quem vai ao templo vai para ouvir, não para compra ou vender a Palavra De deus.

    gostaria de entender mais
    a paz irmão de Cristo Jesus.

  6. Já fui um ferrenho defensor da obrigação do crente dizimar, porém, em virtude de um escândalo que vivenciei em minha antiga igreja com Desvio de finalidade na aplicação dos Havers financeiros oriundos de tal prática, hoje penso que o dízimo deve ser praticado Dedé que haja lisura na aplicação. O problema é que tenho identificado uma dificuldade muito grande nos líderes hodiernos em tratar com lisura e transparência o dinheiro aplicado pelos fiéis. Carros importados, aviões, mansões, etc. Assim, hodiernamente, em virtude da falta de comprometimento em se aplicar o dízimo corretamente, confesso que estou a questionar a obrigatoriedade de tal.modelo de contribuição.

  7. Achei O Artigo Controverso, Truncado. Não Entendi A Parte Da Comparação Entre Levita E Pastores Atuais. Também Não Compreendi Porque Citar Malaquias Sendo Que A Exortação Era Justamente Aos sacerdotes Que Estavam Roubando A Parte Dizimada Que Seria Para O Povo . Outra Coisa : O Dízimo Sempre Foi Alimento Para Ser Distribuído E Nunca Dinheiro. Por Que Ocorreu Essa Mudança? Sera Que O Modo Eclesiologico Nao Está Errado, Pois Sempre Depende De Dinheiro?

  8. O dízimo é importante, mas não pq seja mandamento para cristão, porque não é. Dízimo é da lei, e a lei já foi suprimida. Não existe mandamento de dízimo no novo testamento. Além do mais, o dízimo nunca foi em dinheiro, mas em cereais. o dinheiro era dado como oferta, nunca como dízimo. além do mais, deuteronômio 14 nos mostra uma outra face do dízimo, uma face que as denominações jamais mostram.
    concordo, porém, que é necessário o dízimo para manter a igreja, mas não como mandamento.

  9. Vejo a questão do dízimo como um mandamento específico, para uma nação específica, por um motivo Específico e em um tempo específico da história do povo hebreu. Questão histórico-Cultural de um povo. Para os cristãos vejo que a questão das contribuições devem ser voluntárias, com amor pela causa de Cristo e pelos irmãos, não como imposição legal ou mandamento imperativo, tampouco por medo de ser considerado ladrão que roubou a Deus ou receio de que gafanhotos venham consumir suas rendas e riquezas, nem barganha por Abundância de riquezas materiais. Deus abençoe a todos nós.

  10. Ola boa noite.
    Analisando o e-mail tive curiosidade de ler o artigo.
    Na realidade como não tenho nenhum título de Doutor, não irei fazer grandes afirmações, mas comparar o texto de Neemias para argumentar a imposição da aplicação do dizimo é um tanto equivocada, afinal de contas o povo que passou o que passou por desobediência sim, a lei, e por praticas de pecado, agora comparar o templo os sacerdotes, os levitas, com a igreja atual já é quase um egocentrismo dentro de si, pois no Novo testamento vemos claramente que todos nós somos considerados sacerdotes, e hoje não temos o templo, nós somos o templo do Espírito Santo, e fazer uma comparação dessa para suposta cobrança do dizimo seria um tanto Incabível se realmente Analisarmos as escrituras, principalmente no Novo testamento.
    Bom, não vou entrar em muitos detalhes, mas vejo que há também duas vertentes dentro desta instituição, pois em outro momento eu recebi e-mails vindo da Instituição do instituto exito, com material baseado na vertente que não tem a imposição da cobrança do dizimo, até mesmo um material muito mais elaborado do que este pequeno artigo, inclusive, estou trabalhando num artigo aonde a questão é o dizimo, pois a minha posição é que nos nossos tempos atuais,por fundamentos bíblicos e lógicos, a cobrança do dizimo, ela não é imposta no novo testamento, afinal de contas, os únicos que teriam, ou tem autonomia de receber o dizimo no presente momento seriam os Órfãos, as Viúvas, e os Estrangeiros, pois não tem o templo, nem os sacerdotes, e muito menos a tribo de levi ativa, este é meu pequeno ponto de vista.

  11. Qualquer que seja a interpretação que se faça acerca do dízimo. todas elas se valerão de uma única fonte – As sagradas Escrituras, em especial o Antigo Testamento. é fato que antes mesmo do dízimo ter sido exposto na lei para que o povo de deus viesse com isso a manter os trabalhos realizados pelos seus representantes aqui na terra – sacerdotes e profetas. o Dizimo já era uma prática comum entre os reis que abriam mão de uma décima parte (daí o significado do termo dízimo – décima parte) de seus despojos da guerra tal como fez Abraão ao entregar o dízimo a Melquisedeque, rei de Salém. Mais adiante, essa prática do dízimo vai se estender à manutenção do templo e ao sustento dos levitas que eram encarregado da limpeza e administração do templo conforme registrado nas crônicas dos reis e posteriormente pelos profetas, a saber – Ageu e malaquias, por exemplo. Dito isto é inegável que a prática do dízimo era comum naqueles tempos como o foram nos tempos de Jesus e dos apóstolos por meio da igreja primitiva. No entanto, o que se pode observar é que tanto antes da lei, como depois da lei e até os tempos de Jesus e dos apóstolos, o dízimo era de fato entregue e utilizado para o propósito pelo qual tinha sido destinado. Quando o ato perdia a razão de ser, as consequências eram inevitáveis! A exemplo disso, o que aconteceu com o povo de judá onde o profeta Ageu foi o instrumento usado por Deus para adverti o povo em razão dos mesmos não mais contribuírem com a manutenção do templo e dos levitas, ao ponto de não prosperarem por conta dessa atitude que desagradara a Deus. Nos dias atuais, são poucas as igrejas e comunidades que cumprem a risca o real objetivo do dízimo. lamentavelmente, o dízimo perdeu seu significado e sua importância para o crescimento e a manutenção da Obra de Deus aqui na Terra. Muitos obreiros, pastores e missionários fizeram do dízimo um meio de prosperarem a custa da fé alheia. é bem verdade, que muitos crentes por desconhecerem o real propósito do dízimo entregam sem ao menos ter essa preocupação como que está sendo feito ou onde está sendo aplicado o dízimo. Enfim, o dízimo deve ser entregue sob cinco atos: (1) Um ato de obediência a Palavra de Deus, (2) Um ato de fé nas promessas de Deus para todos aqueles que assim o fazem, (03) Um ato de amor à Obra de Deus e por todos que nela trabalham incansavelmente, (4) Um ato de gratidão a Deus não só pelo que ele faz mas pelo que Ele é, (5) Um to de adoração a Deus. Não vejo o dízimo como uma obrigatoriedade, mas um dever de cada cristão que tem sensibilidade com a Palavra de Deus e com a sua obra por nós realizada aqui na terra. Fazendo assim, a igreja prosperará, a nação será bendita, nossa família será abençoada e a obra de Deus se expandirá em toda a face da Terra. E o nome do Senhor jesus será glorificado.

    Ananias Rocha.

    Graduado em História, Pós Graduado em Docência de Ensino Superior, Coordenador e Professor do Curso Básico de Teologia Sistemática do Ministério de Ensino e Aprendizagem – Discipulando Vidas, Membro da Equipe do Programa de Educação Cristã Continuada (PECC) e Membro da Assembleia de Deus em Belém/PA.

  12. O grande problema é o lado racional do homem que não consegui, acreditar em uma liderança corrupta e que prega um reino terreno, ainda não consigo ver nos pastores Desse tempo alguma coisa que venha Do alto.

  13. Todos sabemos da importância dos trabalhos na igreja terrena. vidas são abençoadas ao ouvir a palavra de Deus e encontrar o aconchego dos membros da igreja. Agora este comentário sobre o dízimo do tiago foi, com todo respeito, a pior que ouvi até hoje. totalmente desprovida de contextualização E de exegese. Plo amor de Deus: querer comparar o templo do aT com as igrejas de hoje é piada. O templo acabou ou não lestes o que Jesus afirmou sobre isso. Levitas não existem mais, casa do tesouro nem pensar. jesus é o templo levitas não existem mais e o sacerdócio é universal. me mostra no NT A Figura do levita. em qual carta de paulo ou apocalilpse tem alguma recomendação da obrigatoriedade do dízimo.

  14. O dízimo vimos que também foi antes da lei e na lei vimos que era uma obrigação,mais o que me chama atenção é será que Jesus obrigou ao seu discípulo a ser dizimista será que ele deixou ,ou ensinou a cerca do dízimo no novo testamento?pois vejo dizendo ou falando só das ofertas e não do dizimo

  15. muito bom o texto,que Deus abençoe sempre vcs do instituto.
    isso é interessante,pois nos dá um amparo pra poder falar com mais firmeza sobre o assunto.

  16. Não vou me alongar, mas o dízimo nunca foi dinheiro, sempre foi produto da terra.
    Hoje o dízimo é usado para prostituição da verdade e ganância nas instituições religiosas, pervertendo a verdadeira palavra de Deus.

  17. Argumento válido para os dias de hoje, mas com as seguintes ressalvas: 1) que seja uma contribuição voluntária, como se vê na prática do Novo Testamento; 2) Que o valor seja determinado pelo doador, como Lemos em II Co 9.7: “cada um contribua segundo propôs no seu coração”).

  18. O Dizimo é Biblico eu sou obediente acho justo e ofertar tambem mas ultimamente estão fazendo da igreja como empresas de grandes negocios infelizmente

  19. Paz de Jesus, o Cristo, Seja com todos.
    Estimado irmão Tiago, ponderei no seu texto, E pERCEBE-SE O QUANTO O dÍZIMO ERA IMPORTANTE NO ANTIGO TESTAMENTO, INCLUSIVE VOCÊ CITOU OS VERSÍCULOS 10-13 DO CAPÍTULO 13 DO LIVRO DE NEEMIAS, MAS INFELIZMENTE O IRMÃO NÃO CITOU A PARTIR DO VERSÍCULO 4, ONDE O CONTEXTO COMEÇA, LÁ NEEMIAS ESCREVE QUE UM SACERDOTE DO TEMPLO ELIASIBE, PROVAVELMENTE O PRINCIPAL, SE APARENTOU COM UM CERTO TOBIAS, AMONITA, E OCUPOU PARA ELE O QUE ANTES ERA A CÂMARA O SALA DO TESOURO ONDE ERA COLOCADO OS DÍZIMOS E AS OFERTAS, ISSO FICA SUBENTENDIDO QUE OS DÍZIMOS E AS OFERTAS ESTAVAM TENDO OUTRO ENDEREÇO, QUERO LEMBRAR O IRMÃO QUE OS LEVITAS QUE FORAM EMBORA, FORAM OS CANTORES E OS QUE FAZIAM O TRABALHO PESADO, OU SEJA A ELITE DOS SACERDOTES CONTINUARAM NA CAPITAL E EXERCENDO SEUS MINISTÉRIOS. QUERO RELATAR TAMBÉM QUE MALAQUIAS ERA CONTEMPORÂNEO DE NEEMIAS E PROFETIZOU QUANDO ELE TEVE QUE VOLTA PARA A BABILÓNIA ONDE PASSOU ALGUNS ANOS, ENTÃO A IDEIA DE QUE O CAPÍTULO 3 DE MALAQUIAS ERA SÓ PARA O POVO É TENDENCIOSO, VISTO QUE QUEM NÃO DÁ É AVARENTO E QUE TIRA DO QUE FOI ARRECADO ROUBA, SE ERAM OS SACERDOTES QUE CUIDAVAM DA ARRECADAÇÃO, LOGO ERAM ELES QUE ESTAVAM ROUBANDO E O POVO SENDO AVARENTO, CLARO, QUANDO O POVO VÊ CORRUPÇÃO COM O QUE PRA SER APLICADO NA OBRA DE DEUS FECHA O CORAÇÃO E NÃO CONTRIBUI, É O QUE ACONTECE HOJE, PARA O POVO DIZIMAR PRECISA SER ASSOMBRADO QUE SE ELE NÃO DER VIRÁ O GAFANHOTO DEVORADOR (DEMÔNIO) E ROUBA O QUE ELE TEM, POR OUTRO LADO OS LÍDERES FAZEM PROMESSA QUE SE ELES FOREM FIEL NO DÍZIMOS DEUS AUMENTARÁ O QUE ELES TEM, USANDO O CAP. 3:10-12, MAS NÃO DIZEM QUE O PACTO DE DEUS O POVO DE ISRAEL ERA CONDICIONAL, HOJE, NÃO GRAÇA NÃO EXISTE CONDICIONALIDADE, EXISTE LIBERDADE. QUE RESSALTAR QUE NÃO SOU CONTRA O DÍZIMO, CLARO SE O IRMÃO QUISER, PUDER DÁ 10% DE SUA RENDA À IGREJA, GLÓRIA À DEUS, ISSO COM ALEGRIA CLARO, MAS O IRMÃO, PUDER, QUISER, DÁ 8% COM ALEGRIA, NÃO VEJO BASE NAS ESCRITURAS PRA SER DITO QUE ELE ESTÁ ROUBANDO DE DEUS, E OS ROUBADORES NÃO IRÃO PARA O CÉU, TIRANDO A SALVAÇÃO DA DISPENSAÇÃO DA GRAÇA, E DANDO PARA O DÍZIMO PRINCIPAL REQUISITO PARA A SALVAÇÃO.
    PORTANTO NO CONTRIBUIR HOJE, VEJO MAIS EMBASADO NAS ESCRITURAS PARA A IGREJA HOJE O ENSINAMENTO DO APÓSTOLO PAULO AOS CORÍNTIOS 9:1-15, POIS SERÁ QUE ESTAMOS LIVRE EM TUDO E SÓ FICAMOS PRESO NOS 10% DO DÍZIMO?
    PAZ SEJA COM TODOS
    FÁBIO AVELINO- MORRINHOS-CE.

  20. Eu não conheço igreja que dê ajuda aos fiéis que precisam, Muito pelo contrário, as pessoa são instigadas a doarem para deus “abençoar”. Só que deus abençoa a todos indistintamente, e não só aos que doam.

  21. Ótimo artigo!!
    Em nossa contemporaneidade, a falta do cumprimento deste princípio; só nos mostra que a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida; nunca esteve tão aguçada em nosso meio “cristão”. Contudo, infelizmente; tal subterfúgio são dos próprios “teólogos”. os quais, como “guardiões da verdade” deveriam ser os primeiros à defender esse preceito.

    Em Cristo!
    Marli Franco

  22. Graça e Paz.
    Assim como muitos têm estudado ao longo do tempo, sobre os Dízimos, também tenho feito de igual forma.
    Cheguei a conclusão que, de fato, temos que dizimar ou devolver a décima parte de tudo que vem à nossa mão, assim como Jaco disse. Vejo que muitos lideres têm se aproveitado desse ato de gratidão dos fiéis ao Senhor e precisamos está atento a isso.

  23. Faço parte de uma igreja evangelica, la as coletas nao tem valor estipulado e sao destinadas a manutençao dos predios, constru çao de novos, ajudar alimentar aos menos favorecidos.quanto aos irmaos que ministram, irmaos e irmas que tocam os intrumentos e os que limpao as igrejas entre outros serviços isso td e voluntario. Eles falam ke nao pode e nem deve obter lucros atravez da palavra de deus.o que eu concordo plenamente!

  24. PERDÃO IRMAO TUDO ISSO E MUITO BONITO TEORICAMENTE, MAIS NÃO E ASSIM QUE FUNCIONA NA PRATICA.
    AS PROPRIAS INTIUTIÇÕES OU EMPRESA RELIGIOSAS ASSIM PREDITA ACLANTAM O DIZIMA DE UMA OUITRA FORMA.

  25. Boa noite um texto bem explicito,acredito que a grande duvida se baseia na retirada
    dos 10% ou seja retiro do liquido ou do bruto da salario mensal?

  26. O dizimo não há como questionar ele é antes da lei e depois da lei. e o novo testamento esta repleto de textos que fala sobre o dizimo. É só Ler a Bíblia que as pessoas vão Em contar.

  27. Legal… mas… o foco não é nem bem o serviço, manutenção, amparo…
    o problema é que os “levitas” e “sacerdotes” de hoje em dia, não querem ser mantidos pela Casa de Deus, querem é sugar a casa de Deus e tê-la a seu dispor… a “casa do tesouro” virou um caixa eletrônico para a ostentação dos líderes das igrejas! pois não há amor à obra que a casa de deus deve realmente fazer, há na verdade mesmo é ganância e vaidade por parte da maioria dos “levitas e sacerdotes”, por isso o questionamento sobre dizimar ou não, as pessoas sabem que dar dinheiro na igreja é igual a sustentar adultos mimados ou gananciosos que nunca viram um dinheiro tão fácil de se ganhar e por isso se lambuzam e se afundam cada vez mais e mais na sujeira da roubalheira e da exploração! as pregações de hoje não falam de salvação, adoração, amor, etc…, falam apenas de conquistas individualistas, eventos grandiosos, shows e sonhos terrenos realizados! os cultos mais parecem palestras da hinode! sem contar os Cantores e músicos que se boicotam nos bastidores dos shows gospel e principalmente nos cultos das igrejas! falta amor querido, muito amor pela obra, pelas vidas das pessoas, pelo próximo, pelo senhor jesus!!! eu nunca mais darei o dinheiro que deus me deu nas mãos de lobos, mas compartilharei do que eu tiver com o meu próximo, os da minha comunidade, os irmãos, os órfãos, as viúvas e os necessitados que eu conheço na minha vizinhança, isto mesmo, como faziam os irmãos no começo, em atos dos apóstolos!

    é isso!!!

  28. Corroborando…
    se não houver contribuição Na obra de deus , não teremos como custear despesas com salários , investimentos , manutenções , missiologia…
    os reverendos não poderão inclusive atuarem com integralidade.
    n
    ao meu ver condição fundamental para tal.
    ressalto que deverá haver transparência , na utilização , aplicação , destes recursos , junto à membresia. ainda , a distribuição dos valores arrecadados , com zelo , eficácia , evitando assim , gargalos.

  29. NA IGREJA, NO MEIO DO POVO DE DEUS NÃO HAVERÁ DIFICULDADE PARA ENTENDER UM ASSUNTO TÃO CLARO NA BÍBLIA COMO O ASSUNTO DO DIZIMO, POIS,, UM CORAÇÃO CONVERTIDO NÃO TERÁ DIFICULDADE EM ENTENDER QUE O DIZIMO É SANTO AO SENHOR E QUE RETE LO PARA SE MESMO E ROUBAR A DEUS. CONTUDO, ACIMA DE ENTENDER SE O DIZIMO É AINDA BÍBLICO OU VALIDO, PRA MIM AINDA É E SERA ATE A VOLTA DE JESUS, DEVERÍAMOS COMO LIDERES E MEMBROS DE IGREJAS ERA NOS APROFUNDAR EM QUE O DIZIMO ERA UNICAMENTE USADO. O DIZIMO TINHA UM ÚNICO PROPOSITO E NÃO VÁRIOS. DESSA FORMA AO SABER EM QUE O DIZIMO ERA USADO DE FORMA MAIS PROFUNDA, E COMO LIDERES E MEMBROS SERMOS FIÉIS NESSA QUESTÃO, CONDUZIREMOS A IGREJA A UMA FIDELIDADE MAIOR E UMA PLENITUDE DE BENÇÃOS ESPIRITUAIS QUE VIRÃO POR CAUSA DA DEVOLUÇÃO DOS DÍZIMOS E OFERTAS. O MAIOR OBSTACULO PARA MUITOS AINDA QUESTIONAREM A DEVOLUÇÃO DO DIZIMO E OFERTAS, SÃO POR QUE AINDA NÃO ESTÃO CONVERTIDOS. DEVOLVER DIZIMO E OFERTA SÃO OBRAS DE UM CORAÇÃO QUE AMA A DEUS E SUA CAUSA NESTE TERRA.

  30. NA IGREJA, NO MEIO DO POVO DE DEUS NÃO HAVERÁ DIFICULDADE PARA ENTENDER UM ASSUNTO TÃO CLARO NA BÍBLIA COMO O ASSUNTO DO DIZIMO, POIS, UM CORAÇÃO CONVERTIDO NÃO TERÁ DIFICULDADE EM ENTENDER QUE O DIZIMO É SANTO AO SENHOR E QUE RETE LO PARA SE MESMO E ROUBAR A DEUS. CONTUDO, ACIMA DE ENTENDER SE O DIZIMO É AINDA BÍBLICO OU VALIDO, PRA MIM AINDA É E SERA ATE A VOLTA DE JESUS, DEVERÍAMOS COMO LIDERES E MEMBROS DE IGREJAS ERA NOS APROFUNDAR EM QUE O DIZIMO ERA UNICAMENTE USADO. O DIZIMO TINHA UM ÚNICO PROPOSITO E NÃO VÁRIOS. DESSA FORMA AO SABER EM QUE O DIZIMO ERA USADO DE FORMA MAIS PROFUNDA, E COMO LIDERES E MEMBROS SERMOS FIÉIS NESSA QUESTÃO, CONDUZIREMOS A IGREJA A UMA FIDELIDADE MAIOR E UMA PLENITUDE DE BENÇÃOS ESPIRITUAIS QUE VIRÃO POR CAUSA DA DEVOLUÇÃO DOS DÍZIMOS E OFERTAS. O MAIOR OBSTACULO PARA MUITOS AINDA QUESTIONAREM A DEVOLUÇÃO DO DIZIMO E OFERTAS, SÃO POR QUE AINDA NÃO ESTÃO CONVERTIDOS. DEVOLVER DIZIMO E OFERTA SÃO OBRAS DE UM CORAÇÃO QUE AMA A DEUS E SUA CAUSA NESTE TERRA.

  31. Deus separou coisas simples para que aqueles que nele creem possam manifestar de maneira visível ou palpavel a sua fidelidade para com Ele. Ignorar o dízimo e as ofertas seria mais uma área descomprometida com Deus.

    1. CREIO QUE É ALGO MUITO PARTICULAR A QUESTÃO DO DIZIMO! TODO BOM CRISTÃO DEVE CONTRIBUIR NA IGREJA ONDE PARTICIPA! NO ENTANTO TEMOS QUE PONDERAR UMA COISA MUITO SERIA … NÃO PODEMOS CONFUNDIR AS COISAS COMO POR EXEMPLO “DIZIMO É SANTO” ISSO É DE UMA HERESIA ABSURDA, E MAIS ” QUEM NÃO DA DIZIMO É LADRÃO ” OUTRA INSANIDADE PREGADA NA MAIORIA DAS IGREJAS EQUIVOCADAMENTE, E ESSA É PRA ACABAR…
      QUEM NÃO DA DIZIMO NÃO VAI PRO CÉU, OU AINDA NÃO É SALVO! ABSURDO DO ABSURDO, COMO FICA O SACRIFÍCIO DE CRISTO NA CRUZ? LIMITADO POR UMA QUANTIA QUE DEVE SER PAGA MÊS A MÊS? O SACRIFÍCIO DE JESUS É INSUFICIENTE? NÃO É SÓ O SANGUE DE JESUS QUE NOS PURIFICA DE TODO O PECADO? JESUS NÃO É O ÚNICO CAMINHO VERDADE E A VIDA? O NOME DE JESUS NÃO É O ÚNICO PELO QUAL DEVEMOS SER SALVO? NÃO É POSSÍVEL CRER NUMA LOUCURA DESSAS, SEI QUE TODOS TEMOS QUE DE ALGUMA FORMA CONTRIBUIR, E NÃO FALO SÓ COM DINHEIRO, MAS TAMBÉM COM DINHEIRO… PENSEM NISSO ANTES DE SAÍREM CONJECTURANDO SOBRE O TEMA DIZIMO!

  32. o dizimo foi instituido para o sustento dos levitas responsaveis pela manutenção do templo e para o povo judeo, hoje na nova aliança não existe mais templo onde a presença de deus manifestava naquele lugar hoje com a nova aliança estabelecida e´claro que o templo do Espirito Santo é cada pessoa onde a presença de deus manifeste habita nas cartas de atos no inicio da igreja primitiva não a solicitação de dizimo a congregação local e sim ofertas e constribuiçoes espontaneas com gratidão a Deus fazendo q um ajudava o outro dividindo os seus bens e não havia nenhum necessitado e todos eram movidos pelo espirito de gratidão a deus e não de ordenançã a lei e não adianta falar de Melquisedeque q ele deu o dizimo uma vez só e foi dos despojos de guerra. ou a contribuiçlão voluntaria de gratidão é muito maior do que o dizimo

  33. NAO TENHO DÚVIDA QUE A IGREJA PRECISA DO RECURSO FINANCEIRO PARA SE MANTER, POREM, NÃO SE APLICARIA HOJE AO DÍZIMO, E SIM, À OFERTAS. NÃO HÁ EM TODO O NOVO TESTAMENTO, MENÇÃO AO DÍZIMO PARA O SUSTENTO DA IGREJA E SIM DE OFERTAS. A PASSAGEM MENCIONADA DE MALAQUIAS, NÃO SE REFERE A QUESTÃO DO DÍZIMO, MAS SIM, À LEI QUE ESTAVA SENDO QUEBRADA E QUE O POVO DEIXOU DE DIZIMAR POR RETALHACAO À SUA SITUAÇÃO DE OPRESSÃO QUE ESTAVAM VIVENDO.

  34. Dízimo é anterior a Lei, ato de reconhecimento e gratidão a Deus. Os dízimos no código levítico e deuteronômico tinha Somos cristão, mas não surgimos do nada, temos um lastro histórico herdado dos judeus como os oráculos (VT), o templo, profecias etc.

  35. O DIZIMO FOI SEM DUVIDA ALGUMA PARA A NAÇÃO LEVÍTICA DE ISRAEL, NÃO PARA OS NOSSOS DIAS.
    O QUE VEMOS EM NOSSOS DIAS A IGREJA FAZENDO DO DIZIMO , O OVO DE OURO DA GALINHA.
    OU SEJA NA MAIORIA DAS GRANDES CONGREGAÇÕES ENTRA MILHÕES DE REAIS, E A IGREJA NÃO INVESTE NADA NO SOCIAL, NÃO TEM UMA CRECHE N.AO TEM UM ASILO, NÃO TEM UMA ESCOLA ETC.
    PRA ONDE VAI ESSE DINHEIRO, PARA PAGAR BEM PASTORES PRESIDENTES DE GRANDES INSTITUIÇÕES VINTE TRINTA MIL OU MAIS, O MISSIONÁRIO COITADO VAI PARA O CAMPO COM UM SALARIO MINIMO, FICA LA PASSANDO FOME ENQUANTO OS PASTORES FICAM NA BEIRA DA PISCINA COMENDO CAVIAR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *