A Bíblia é fonte de Espiritualidade

Espiritualidade
A Bíblia é fonte de Espiritualidade

Como as Sagradas Escrituras trazem poder aos seus leitores

 

As Sagradas Escrituras são a fonte de todo o nosso conhecimento espiritual. Nelas se encontram as instruções que nos servem de norte e que nos dão o direcionamento para nós seguirmos em todas as áreas de nossa existência de acordo com a vontade de Deus.

Conheça o curso de teologia mais completo do Brasil, cheio de vantagens para quem é aluno! > aqui <

Desde os primórdios da igreja no mundo, vemos que as Escrituras sempre ocuparam um papel central na vida das pessoas tementes a Deus. Foi partir desta centralidade que Deus agiu na vida dos patriarcas, dos profetas, da nação de Israel, da igreja primitiva, e continua a agir até hoje entre os cristãos, dando-lhes crescimento e fortalecimento espirituais.

Nas páginas da própria Escritura encontramos declarações de poder ao seu respeito: “O Evangelho é o poder de Deus” (Romanos 1.16); “A Palavra da Cruz é poder de Deus” (1 Coríntios 1.18); “A Palavra da Graça é poderosa para nos edificar” (Atos 20.32), “para nos conceder sabedoria espiritual” (2 Timóteo 3.15) dentre muitas outras. Inclusive, o poder da pregação evidenciou-se também no crescimento numérico dos cristãos: “acrescentava-lhes o Senhor, dia a dia, os que iam sendo salvos” (Atos 2.47).

O apóstolo Paulo, falando sobre a espiritualidade que emana da Palavra de Deus, pregava o Evangelho com de poder para que a fé dos cristãos não se apoiasse em palavras mortais, mas sim em palavras de espirituais (1 Coríntios 2.4-5; 1 Tessalonicenses 1.5). O apóstolo Pedro declara que a palavra de Deus não é como fábulas inventadas, mas verdadeira fonte de poder (2 Pedro 1.16).

            No entanto, as Sagradas Escrituras nem sempre são em seu todo compreensíveis, tendo em vista que a passagem que diz que “o homem natural não pode as entender, porque só se discernem espiritualmente” (1 Coríntios 2.14), algumas informações específicas são revelas unicamente aos filhos espirituais de Deus.

            Isto não significa que todos os demais seres humanos não possuem capacidade para entender assuntos naturais trazidos pelas Escrituras, como a história das culturas e povos antigos, descrição geográfica de lugares, relatos de guerras e reinados etc. O mesmo ocorre com assuntos éticos, como os Mandamentos do Sinai, o sermão do monte, os livros de sabedoria etc.

Apesar de conter assuntos de difícil entendimento, obviamente, a Palavra de Deus não é absolutamente obscura. A questão é que qualquer pessoa que deseje buscar poder e espiritualidade a partir da leitura da Bíblia precisará da direção do Espírito Santo, tanto para a compreensão do texto, quanto para a obtenção da verdadeira fé e aplicação do poder espiritual. Apesar disto, é consenso entre os teólogos que todas as informações necessárias para a salvação da alma estão explícitas de forma absolutamente clara e de fácil compreensão. (1 Tessalonicenses 2.13; 1 Pedro 1.22-25).

            Por fim, em nossa busca por espiritualidade através da Bíblia, devemos estar atentos à diferença que existe entre as passagens descritivas e normativas. Nem todas as informações das Sagradas Escrituras são para serem vivenciadas. No geral, podemos dizer que as passagens bíblicas descritivas servem para nos contar uma história, ou até mesmo nos mostrar como algo acontecia antigamente. Já as passagens bíblicas normativas existem como uma ordenança para todos os tempos. Estas sim devem ser observadas e cumpridas por nós.

 

Tiago Rocha

7 Comments;

  1. Tiago fiquei feliz em ler esse artigo, vc foi feliz em sua dissertação , minha oração é que Deus te Impulsione a continuar escrevendo para nosso enlevo espiritual. Que Deus o abençoe.

  2. As passagens das escrituras que são temporais ou descritivas fazem Alusão a fato Referentes daquela época ou seja para serem cumprido, Realizado ou exigido somente naquele período. Não há neles poder de forçar seu cumprimento nos dias atuais. Já os atemporais ou norminativas, também conhecido como universais tem seus efeitos vigentes em qualquer tempo. Por exemplo quando o apóstolo Pedro cita na sua primeira epístola que a beleza da mulher não deveria ser o frisado de cabelo e vestuário e braceletes ;não havia por parte desse presbítero a intenção de proibir que a mulheres do direito de se traja de modo mais elegante e sim visava apenas orientar os que deveriam procurar na mulher a beleza que estar no interior. Sem contar que está passagem é um texto temporal não é um mandamento é apenas um conselho digamos assim.

  3. ótimo ;gostaria também professor de um artigo que fala a respeito do uso e costume ,no passado e no presente Baseado na Biblia ,para abrir a mente de muitos pastores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *