Vivendo o Evangelho na prática

evangelho
Vivendo o Evangelho na prática

“Portanto dele, por Ele e para Ele são todas as coisas…” (Romanos 11.36)

 

Você sabe dizer como se vive o Evangelho na prática? Sem dúvida, conhecer e compreender sobre o amor de Deus, sobre a condição de pecado na qual toda humanidade está e também sobre as profundezas da graça divina, é bem mais que conhecer momentamente alguns “assuntos” bíblicos.

Lamentavelmente, diversas pessoas têm deixado de vivenciar o Evangelho na prática do dia a dia. As verdades do Evangelho não devem ser uma espécie de assentimento intelectual. Se assim acontecer, o Evangelho não será mais que uma teoria que nenhuma diferença fará na vida prática da pessoa.

A própria Bíblia nos traz excelentes exemplos sobre a relação que deve existir entre o Evangelho e vida prática. Um destes exemplos encontra-se na carta do apóstolo Paulo aos romanos. Os onze primeiros capítulos de Romanos basicamente abordam apenas verdades espirituais a serem aprendidas.

É interessante notar que essas questões levantadas falam de diferentes assuntos, mas todos extremamente profundos. Ao final destes ensinamentos, o apóstolo arremata seu pensamento da seguinte maneira: “Ó profundidade da riqueza, tanto da sabedoria como do conhecimento de Deus… Porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas…” (Romanos 11.33-36).

Você percebe que existe um sentido por traz de toda profundidade e riqueza deste conhecimento acerca de Deus? O sentido esta justamente em todas essas as coisas serem para Ele. Não há razão que seja verdadeiramente significativa em conhecer sobre Deus se a finalidade ou o propósito maior não for viver para Ele.

No final das contas, tudo o que pôde ser extraído da Palavra de Deus, deve ser devolvido a Ele através de uma adoração expressa na vida prática. Isto consiste em viver em Cristo Jesus a cada dia, e não apenas em receber conhecimento sobre Ele.

Aquele que recebe o Evangelho tem a oportunidade de viver diante de Deus maneira muito mais intensa, pois tem acesso à verdade e passa a conhecer de perto a revelação do Pai. Entretanto, o que fará o link entre o conhecimento e sua aplicação na vida prática será a mentalidade renovada, que só pode ser concedida pela ação do Espírito Santo (Romanos 12.12).

Algumas pessoas que conhecem o Evangelho parecem ter certa dificuldade em entender o que realmente significa o “aplicá-lo na vida prática”. Mas, é algo muito simples. Na verdade, aplicar o Evangelho na vida prática é ter aquela atitude que diz: “quer eu coma, quer eu beba, ou faça qualquer coisa, faço tudo para a glória de Deus” (1 Coríntios 10.31). É também reconhecer que: “sem ele, nada posso fazer” (João 15.5).

Todos quantos desejam possuir o controle da própria vida encontram dificuldades em vivenciar o Evangelho. Por causa do pecado, as pessoas desejam viver como se Deus não existisse. Esta realidade não se aplica apenas aos que se dizem ateus; pois, não são poucos os cristãos optam por viver como se Deus não fizesse parte da sua existência. Isto é evidenciado em suas próprias escolhas e atitudes cotidianas; como Jesus bem disse: “pelos seus frutos os conhecereis” (Mateus 7.16).

Viver o evangelho também é pregar a palavra para os mais necessitados! Para isso, temos um curso que contempla evangelizar em todos os lugares menos favorecidos: Capelania! >aqui<

Sobretudo, o Evangelho nos permite ter uma visão realista de todas as coisas. Ele nos faz entender a origem de todo o mal e de todo sofrimento do universo; ele também nos faz perceber que, a despeito da rebeldia humana contra o Seu Criador, todos estão debaixo do cuidado daquele que controla todas as coisas; ele nos instrui a viver piedosamente e a ter esperança no Deus soberano; ele nos ensina a depender totalmente do Senhor, pois Ele é quem sabe dos pensamentos que tem a nosso respeito (Jeremias 29.11).

Vivenciar o Evangelho na prática faz com que reconheçamos nossa verdadeira condição humana – pecadores, mas salvos pela graça de Deus. Reconhecer isto nos torna pessoas mais humildes e mais dependentes de Deus; mas também nos prepara e nos orienta para enfrentar as diversas dificuldades existentes neste mundo mau. Aplicar o Evangelho no cotidiano nos conduz a uma vida piedosa, cheia de adoração sincera, oração incessante e testemunho consciente.

 

Tiago Rocha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *