Deus se fez criança

O mês de dezembro chega, e com eles chegam as expectativas. A sensação que temos é que tudo muda num processo muito rápido, ansiamos por vezes as festas que são comemoradas no fim do ano, tendo em vista o ambiente de confraternização que elas geram. O natal é uma dessas festas, e nela esperamos situações infindas, pelo grande significado que esta festa possui.

Contudo, existem questões que merecem a nossa devida atenção, pois, o natal não é somente uma festa, uma reunião ou um encontro familiar.

No natal, nossa história é contada e recontada, pois o âmago da história humana era uma tragédia, ou seja, eventos com dificuldades que no final não teriam uma solução satisfatória, porém, o evangelho nos mostra que depois da encarnação de Jesus, ainda sim a humanidade experimenta um drama que a direciona para Deus, a tensão agora é saber que essa mesma humanidade que continua sofrendo não está direcionada para um futuro incerto e desastroso, mas para uma solução de bem-aventurança. A esperança está fundamentada nessa condição, de que Deus não abandona seus filhos, mas vem até nós, arma a sua tenda entre os homens e este Deus não é distante, pois podemos ainda ouvir o eco da voz do profeta Isaías que diz, “Ele será chamado Emanuel, Deus conosco”.  Mesmo diante da dificuldade que enfrentamos em Cristo, Deus adentrou na história humana e a mudou para sempre, porque lhe deu um verdadeiro objetivo e significado. O fim não é trágico, mas de felicidade plena.

Os dias que antecedem o natal, chamamos de advento, ou seja, o aparecimento, a chegada, a expectativa daquele que vem – a saber, Jesus. Assim podemos recontar nossa história, sabendo que a partir do seu nascimento, que foi profetizado por Isaías, anunciado pelos anjos, cantado por Maria e visto nos céus como uma estrela que mostrava-nos o sinal de um novo tempo. Ele chegou! E podemos festejar seu nascimento, o natal é para nós o sopro da existência que nos falta.

Ao nascer, vemos esperança, alegria, deleite, renovo e mudanças. O natal veio para mudar. Não celebramos um clichê, celebramos a vida de Deus em nosso meio, através do nascimento de Jesus. Com Jesus Cristo explodiu e implodiu um derradeiro sentido para dentro e para fora de nossas vidas.

 

Podemos nos questionar o motivo de todo sofrimento e dor, frente ao esplendor que é o natal. Vemos ainda, muitas desigualdades, mortes, pobrezas, humilhações, e mazelas tais, que nos comovem a ponto de perdemos nosso chão. Mas ainda assim, Deus tem para nós algo a nos ensinar sobre o nascimento de Jesus, na escola da revelação o encontro inaudito da terra e do céu, em que Deus permanece Deus, o filho entra no tempo e o tempo tem acesso a Deus, escândalo para muitos e insensatez até para os judeus, o evangelho confessa que o Uno habitou no Múltiplo.  A nossa história não é largada as traças e nem esquecida por Deus. Ao contrário do que pensamos nossa história, em Jesus, possui um grande valor, quando compreendemos que o hoje eterno de Deus desceu ao hoje efêmero do mundo, e arrasta o nosso presente passageiro para o atual perene de Deus. Deus é tão grande que se pode fazer pequeno. Deus é tão poderoso que se pode fazer inerme e vir ter conosco como menino indefeso, que nasceu em meio aos animas, na periferia da galileia, como sinal da mais Bem-Aventurança da humanidade.

O natal é o momento onde, na história, Deus tornou-se um de nós para que pudéssemos viver com ele a maior manifestação do poder Divino. Os maiores feitos não estão na glória do Sinai, nas tábuas da lei e no abrir do mar Vermelho, mas no Deus que se faz criança. Feliz natal!

 

 

Por Kennedy Valério e Cleber Paixão.

8 Comments;

  1. Com igual satisfação,lhe desejo boas festas
    Que o nosso Cristo, conceda não só a ti mas a todos a vossa volta,um 2019 repleto de lutas, ( pois com elas viram às vitórias)
    Boas festa e um ótimo final de ano.

    PR. Rogério Rodrigues e pra.Markene Rodrigues

  2. A data do nascimento de Jesus Cristo não aparece nas escrituras sagradas esse é uma comemoração pagã adotada vejo como adoração ao sol consoles Sales no passado onde os cristãos festejavam cinco dias era bebedeiras de todo tipo todo tipo de festa por isso com o passar do tempo as igrejas otários as festividades como o dia do nascimento de Cristo mas o fundo histórico não existe o fundo histórico disso é a comemoração um Deus pagão por isso não aparece nas escrituras sagradas a data do nascimento de Jesus que não podia ser no dia 25 de dezembro porque lá em Belém na época era frio e já que o anjo anunciou aos pastores no campo no inverno os pastores não vão ao cão ok obrigado a todos pela oportunidade que Deus abençoe a todos o verdadeiro Deus Jeová abençoe a todos.

  3. Se com o Natal a humanidade via a esperança nascer. Com a morte e ressurreição de Jesus Cristo essa esperança se Concretiza e nos dá certeza da vida eterna.

  4. Mas a Bíblia não relata a data em que Jesus nasceu mas fala que foi no tempo de em que o rei Herodes reinava e que Jesus não nos este mandamento para nós lembramos do seu nascimento mas sim da sua morte e também eu não vejo na bíblia os apóstolos e os discípulos de Jesus comemorando o seu nascimento e nem o próprio Jesus . O aposto Paulo fala sede meus imitadores como eu sou de Cristo e eu não vejo ele comemorando o natal e sei que o natal foi enventado pela igreja católica que uma igreja idólatra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *