Por que e como evangelizar?

difusao do evangelho
Por que e como evangelizar?

A missão evangelizadora e missionária tem sido uma preocupação da Igreja Cristã desde sua origem. No geral, há no coração dos cristãos o desejo de levar a mensagem do Evangelho aos lugares onde ele ainda não fora anunciado, para que mais e mais pessoas sejam salvas por Cristo Jesus. Não poucos eventos que abordam assuntos como missões e evangelismo têm acontecido nas últimas décadas. Diversas escolas e conferências trazem até mesmo metodologias específicas, com o objetivo de esclarecer as dúvidas, levantar recursos e promover o sustento de missionários ao redor do mundo. No entanto, quando falamos de missões, uma pergunta pode nos vir à mente: todos estes esforços evangelísticos são mesmo necessários?

É imprescindível compreendermos que a missão e a prática da evangelização foram ordenadas por Deus. A evangelização não é uma opção dos cristãos, mas é uma questão de obediência a Deus. Podemos observar no relato bíblico que, Jesus Cristo, aquele que tinha toda autoridade no céu e na terra, comissionou e ordenou seus discípulos a se disporem a fazer outros discípulos através do ensino e também do batismo (Mateus 28.19,20). Portanto, não se envolver com a missão de anunciar o evangelho e fazer novos discípulos é o mesmo que desobedecer a uma ordem do Mestre Jesus. Por esta razão, a resposta para a pergunta – “os esforços evangelísticos são realmente necessários”? – certamente é um exclamativo sim!

Agora que já compreendemos que a evangelização é uma ordem e, por essa razão, cada cristão tem grande responsabilidade em relação às missões, precisamos entender qual é a melhor maneira de colocarmos essa missão evangelizadora em prática. Obviamente, se Deus assim o quisesse, ninguém precisaria ser evangelizado para receber a salvação. No entanto, desde toda a eternidade, o Senhor estabeleceu os meios pelos quis a salvação seria concretizada na vida das pessoas e no decorrer da história. E foi exatamente a pregação e o testemunho dos cristãos o método estabelecido por Deus para levar a salvação às pessoas. Em outras palavras, Deus decidiu que a salvação ordinariamente alcançaria as pessoas através da pregação e do testemunho dos seus discípulos.

Ao lermos as Escrituras, encontraremos diversas passagens que mostram o testemunho cristão como sendo um eficaz meio, estabelecido por Deus, para a proclamação do Evangelho. É através do testemunho de cristãos que vivem em obediência ao chamado que receberam de Jesus, que a mensagem de salvação chega até os pecadores perdidos. A evangelização não é somente um ato de obediência, mas é também um ato de louvor e gratidão; pois, na evangelização contamos a todos que nos cercam as coisas maravilhosas que Deus fez para nossa salvação. Todas as vezes que as grandes obras do Senhor se tornam conhecidas de alguém, Deus é glorificado e o evangelho é anunciado. Olhando por este prisma, a evangelização torna-se basicamente um ciclo que começa com obediência, passa pelo testemunho e culmina na salvação.

Como cristãos, não deveríamos ficar procurando desculpas para fugir da ordem de Jesus. Até porque, a evangelização eficaz nada mais é que uma conversa com os outros a respeito do nosso Deus aliada ao nosso testemunho. Não podemos nos esquecer de que, se conhecemos o amor de Deus por nós, e sentimos alguma gratidão pela graça que nos alcançou, então, obedecer à ordem de evangelização deveria fluir naturalmente de dentro de nós. Isso nos faz pensar que, a razão pela qual deixamos de evangelizar esteja relacionada com a nossa gratidão pelo amor de Deus, ou melhor, com a falta dela.

 

Tiago Rocha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *